HOTMART

Lomadee

TRADUTOR

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Material sobre Micose do globo.com (SHOW)

Sapato apertado, areia e água sujas podem favorecer problemas de pele Micoses e bicho geográfico são mais comuns durante o verão. 

Sol também torna mais evidentes manchas como o pano branco. 
Sapatos apertados, areia e água sujas ou objetos contaminados podem colocar em risco a saúde da pele e favorecer problemas como freira, pano branco, tinha e bicho geográfico. 

O verão é também a época em que as micoses mais aparecem, por causa do calor, do excesso de suor e da oleosidade do corpo. Além disso, o sol torna as manchas mais evidentes. As formas de contágio são muitas: vão desde alicates de manicure infectados até fezes de animais domésticos, como cães e gatos, que contenham parasitas. 





Segundo a dermatologista Márcia Purceli e o infectologista Caio Rosenthal, o cocô de cachorro, por exemplo, tem uma carga de coliformes (bactérias) fecais três vezes maior que o humano. Isso porque os animais esvaziam mais o intestino e, portanto, excretam mais micro-organismos. 
Além de recolher as fezes na rua, é preciso descartá-las no vaso sanitário, pois só assim elas vão para a rede de tratamento de esgoto. saiba mais Após o programa, dermatologista tira dúvidas da internet sobre micose Saiba como evitar doenças comuns durante o verão Fungos da micose gostam de ambientes úmidos e fechados O bicho geográfico é um parasita (Ancylostoma brasiliensis) cujas larvas atingem quem frequenta areias habitadas por cães e gatos. 
O micro-organismo entra na pele, principalmente pelos pés, e causa uma inflamação que se caracteriza por caminhos avermelhados e muita coceira. Nas unhas, segundo Márcia, o esmalte não piora a micose, e existe até tratamento que inclui a aplicação de bases com medicamento. Outras opções são pomadas e remédios orais, que devem sempre ser receitados por um especialista. Rosenthal explicou que os homens têm mais micose nas unhas dos pés, enquanto as mulheres apresentam mais fungos nas mãos. Além disso, o infectologista destacou que o pano branco não é contagioso, mas a tinha pode ser. Por isso, é importante não compartilhar objetos pessoais. No couro cabeludo, é mais raro surgir micose, principalmente em adultos. Em crianças, pode haver queda de cabelo, que não se solta desde a raiz, mas como se tivesse sido cortado com uma tesoura. 

Dicas para evitar problemas - Use sempre calçados em ambientes públicos (como praias e parques), lave bem os pés e enxugue entre os dedos - Opte por sandálias e chinelos, que ventilam mais a região, e use meias com calçados fechados - Não deixe lixo em praias e rios - Cheque a condição da praia e não entre na água se ela estiver imprópria - Prefira meias e roupas íntimas de algodão, pois as fibras sintéticas retêm suor - Tome conta do seu cachorro, recolha as fezes do animal e jogue-as na privada Micose.

30/01/2012 10h33 - Atualizado em 30/01/2012 16h13

Sapato apertado, areia e água sujas podem favorecer problemas de pele

Micoses e bicho geográfico são mais comuns durante o verão.
Sol também torna mais evidentes manchas como o pano branco.

Do G1, em São Paulo
24 comentários
Sapatos apertados, areia e água sujas ou objetos contaminados podem colocar em risco a saúde da pele e favorecer problemas como freira, pano branco, tinha e bicho geográfico.
O verão é também a época em que as micoses mais aparecem, por causa do calor, do excesso de suor e da oleosidade do corpo. Além disso, o sol torna as manchas mais evidentes.
As formas de contágio são muitas: vão desde alicates de manicure infectados até fezes de animais domésticos, como cães e gatos, que contenham parasitas.
Micose 2 (Foto: Arte/G1)
Segundo a dermatologista Márcia Purceli e o infectologista Caio Rosenthal, o cocô de cachorro, por exemplo, tem uma carga de coliformes (bactérias) fecais três vezes maior que o humano. Isso porque os animais esvaziam mais o intestino e, portanto, excretam mais micro-organismos.
Além de recolher as fezes na rua, é preciso descartá-las no vaso sanitário, pois só assim elas vão para a rede de tratamento de esgoto.
O bicho geográfico é um parasita (Ancylostoma brasiliensis) cujas larvas atingem quem frequenta areias habitadas por cães e gatos.
O micro-organismo entra na pele, principalmente pelos pés, e causa uma inflamação que se caracteriza por caminhos avermelhados e muita coceira.
Nas unhas, segundo Márcia, o esmalte não piora a micose, e existe até tratamento que inclui a aplicação de bases com medicamento. Outras opções são pomadas e remédios orais, que devem sempre ser receitados por um especialista.
Rosenthal explicou que os homens têm mais micose nas unhas dos pés, enquanto as mulheres apresentam mais fungos nas mãos.
Além disso, o infectologista destacou que o pano branco não é contagioso, mas a tinha pode ser. Por isso, é importante não compartilhar objetos pessoais.
No couro cabeludo, é mais raro surgir micose, principalmente em adultos. Em crianças, pode haver queda de cabelo, que não se solta desde a raiz, mas como se tivesse sido cortado com uma tesoura.
Dicas para evitar problemas
- Use sempre calçados em ambientes públicos (como praias e parques), lave bem os pés e enxugue entre os dedos
- Opte por sandálias e chinelos, que ventilam mais a região, e use meias com calçados fechados
- Não deixe lixo em praias e rios
- Cheque a condição da praia e não entre na água se ela estiver imprópria
- Prefira meias e roupas íntimas de algodão, pois as fibras sintéticas retêm suor
- Tome conta do seu cachorro, recolha as fezes do animal e jogue-as na privada
Micose (Foto: Arte/G1)


veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário