HOTMART

Lomadee

TRADUTOR

terça-feira, 24 de março de 2015

Notícias e Esclarecimentos sobre a cirurgia feita pela Atriz Angelina Jolie [Histerectomia]

Na onda da notícia da declaração da atriz Angelina Jolie querendo fazer uma cirurgia para retirar os ovários vamos falar dessa cirurgia.

Notícia: 

Angelina Jolie retira ovários para prevenir cancro


http://imagens0.publico.pt/imagens.aspx/911520?tp=UH&db=IMAGENS&w=171
Fonte da notícia: LINK

A atriz Angelina Jolie revelou esta terça-feira que retirou os ovários como forma de prevenção do cancro, porque é portadora de mutações hereditárias no gene BRCA1, que aumentam em 50% o risco deste cancro. Em Portugal, só no Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto mais de 30 mulheres já tomaram esta decisão.
Num relato no jornal norte-americano New York Times, a atriz de 39 anos lembrou que a sua mãe, de quem herdou as mutações genéticas no BRCA1, morreu aos 56 anos de cancro da mama. Mutações no BRCA1 também aumentam em 87%  o risco de cancro da mama, o que já tinha levado a atriz a fazer uma dupla mastectomia em 2013, para reduzir essa probabilidade para menos de 5%. “É uma cirurgia menos complexa [do que a dupla mastectomia], mas os efeitos são mais graves. Força a mulher a entrar na menopausa”, escreveu agora sobre a remoção dos ovários.
Em Portugal, as mutações hereditárias do BRCA1 – tal como do gene BRCA2 – têm levado várias mulheres a decidirem-se por estas cirurgias profilácticas da mama e dos ovários. Manuel Teixeira, diretor do Serviço de Genética do IPO do Porto, informa que só ali estão identificadas 150 famílias com mutações nos dois genes.
Até Maio de 2014, 34 mulheres com as mutações tinham retirado os ovários para reduzir o risco de cancro, diz ainda Manuel Teixeira. Já a dupla mastectomia foi feita por dez mulheres. E, tal como Angelina Jolie, houve outras 20 que fizeram as duas cirurgias no IPO do Porto.
“Se uma mulher tiver a mutação num destes genes, deve fazer a cirurgia”, considera o médico a propósito da remoção dos ovários. “Não há uma redução completa do risco, mas quase.”
Há mesmo uma “recomendação formal” das instituições oncológicas para a extração dos ovários em caso de mutações nos genes BRCA: “Não há alternativa, porque é muito difícil diagnosticar antecipadamente [este cancro]”, explica. “É uma situação médica absolutamente necessária.”
Mas só a partir dos 35 anos: “O risco de cancro dos ovários é muito raro até aos 40 anos, mesmo o hereditário. A média é por volta dos 50, portanto não é um grande risco esperar até aos 35 e ter os filhos que se entender.”
Já a cirurgia mamária profiláctica, “mais radical” do que a dos ovários por afetar a aparência física, não tem uma idade mínima: “Diria que é indicada a partir dos 25 anos, embora não seja uma indicação oficial.”
___________________________________________
Professor Djalminha diz: A cirurgia é chamada em geral de Histerectomia. Normalmente é o útero ou parte dele que é retirado, mas também em caso de esterilidade total de uma mulher se retira as tubas uterinas e o próprio ovário.
Fonte: Minha Vida
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário