HOTMART

Lomadee

TRADUTOR

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Genoma de rinoceronte-negro será sequenciado para evitar a extinção da espécie que está extremamente ameaçada


Há pouco mais de 100 anos, haviam mais de um milhão de rinocerontes-negros percorrendo a savana africana. Mas a dura realidade da caça ilegal e a perda de habitat deixou apenas 5.055 exemplares do animal no planeta.



Agora, graças aos fãs de conteúdo científico de todo o mundo, uma equipe de pesquisadores conseguiu, através de um crowdfund (arrecadação de fundos online), viabilizar a primeira parte de um projeto que visa sequenciar o genoma da espécie em perigo crítico, usando suas informações para ajudar a manter a espécie viva.
Esta não é a primeira tentativa de salvar rinocerontes-negros. Das oito subespécies originais, três já foram completamente extintas. Na esperança de proteger os indivíduos restantes, os cientistas usaram guardas armados e drones para proteger os rinocerontes de caçadores, e pesquisadores nos EUA conseguiram modificar geneticamente um chifre de rinoceronte na busca de evitar que eles chamem a atenção de caçadores do mercado negro.
Mas este novo projeto tem uma abordagem diferente, por descobrir mais sobre como as espécies evoluíram ao longo de milhões de anos, e como podemos ajudá-las a sobreviver, agora. "Com o genoma do rinoceronte-negro, seremos capazes de responder às perguntas: Como é que o rinoceronte-negro evolui para uma subespécie? Quais loci do genoma do rinoceronte-negro mostram a suscetibilidade à doença?", escreveu a equipe, liderada pelo biólogo Charles Chuck Murry, da Universidade de Washington, na página de crowdfunding.
A equipe conseguiu levantar US$ 17 mil dólares (cerca de R$ 53 mil reais) para a primeira fase de seu projeto, usando a quantia para sequenciar o genoma de um rinoceronte-negro chamado Ntombi. Tendo a sequência genética de Ntombi, eles vão alinhar este genoma ao do rinoceronte-branco do sul para descobrir onde as duas espécies divergem. Todo o projeto será de acesso livre, e a equipe pretende publicar os resultados na imprensa. Eles também têm algumas metas mais ousadas além da conservação, na esperança de que o sequenciamento genético possa ajudá-los a trazer algumas das subespécies extintas de volta à vida.
"Temos a intenção de usar este projeto como um catalisador para sequenciar todas as subespécies de rinocerontes-negros e entender a divergência genética dentro e entre espécies de rinocerontes", explica a equipe. "Esta pesquisa poderia fazer com que um futuro pesquisador ajude a trazer as três subespécies atualmente extinta de volta à existência”.

Fonte: Science Alert Foto: Divulgação / Mexico - CNN
Galerinha vamos curtir também nossas páginas no Facebbok:
Professor Djalminha - LINK

Ecologia com Professor Djalminha - LINK

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário