HOTMART

Lomadee

TRADUTOR

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Questões de Genética II - Parte 2


Questões sobre Herança do sexo - Biologia

HERANÇA DO SEXO

Assunto sempre presente em provas vestibulares. Quase sempre, as questões referem-se à herança ligada ao sexo. Assim, o vestibulando deve ter em mente os conceitos básicos desse capítulo, como: herança ligada ao sexo, herança restrita ao sexo – ao Y; herança com efeito influenciado pelo sexo e herança com efeito limitado ao sexo.

No caso da herança ligada ao sexo, o gene localiza-se no cromossomo X na porção não homóloga a Y. No caso da herança restrita ao Y, o gene localiza-se no cromossomo Y na porção sem homologia a X. Na herança influenciada pelo sexo, o gene é autossômico, mas a dominância depende do sexo; é o que ocorre, por exemplo, com a calvície, em que o gene para a calvície é dominante nos homens e recessivo nas mulheres. No caso da herança com efeito limitado ao sexo, temos um gene autossômico que se expressa em apenas um dos sexos. Na espécie humana, a hipertricose auricular – presença de pelos longos na orelha – é um bom exemplo. 

Propusemos várias questões envolvendo esses tópicos. Bons estudos e sucesso nas provas! 



01) (UEMG/2008) O heredograma a seguir apresenta um caso familial de daltonismo, herança determinada por um gene recessivo localizado no cromossomo X.


Pela análise das informações contidas no heredograma e de outros conhecimentos que você possui sobre o assunto, só se pode afirmar CORRETAMENTE que
a) o indivíduo II.1 tem 50% de chance de apresentar o gene para o caráter.
b) todas as filhas do indivíduo II.2 serão daltônicas.
c) qualquer descendente de II.4 receberá o gene para daltonismo.
d) o indivíduo II.2 herdou o gene de qualquer um dos genitores.



02) (UEL/2009) A hemofilia é uma doença hereditária recessiva ligada ao cromossomo sexual X, presente em todos os grupos étnicos e em todas as regiões geográficas do mundo. Caracteriza-se por um defeito na coagulação sanguínea, manifestando-se através de sangramentos espontâneos que vão de simples manchas roxas (equimoses) até hemorragias abundantes. 
Com base no enunciado e nos conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar:

a) Casamento de consangüíneos diminui a probabilidade de nascimento de mulheres hemofílicas.
b) Pais saudáveis de filhos que apresentam hemofilia são heterozigotos.
c) A hemofilia ocorre com a mesma freqüência entre homens e mulheres.
d) As crianças do sexo masculino herdam o gene da hemofilia do seu pai.
e) Mulheres hemofílicas são filhas de pai hemofílico e mãe heterozigota para este gene.


03) (UFMG/2008) Um casal normal para a hemofilia – doença recessiva ligada ao cromossoma X – gerou quatro crianças: duas normais e duas hemofílicas.

Considerando-se essas informações e outros conhecimentos sobre o assunto, é INCORRETO afirmar que

a) a mãe das crianças é heterozigótica para a hemofilia.
b) a probabilidade de esse casal ter outra criança hemofílica é de 25% .
c) as crianças do sexo feminino têm fenótipo normal.
d) o gene recessivo está presente no avô paterno das crianças.


04) (UNIFOR-JUNHO/2008) Em determinada espécie de ave, o gene A condiciona plumagem negra, enquanto que seu alelo A1 condiciona plumagem amarela. Aves heterozigóticas para esse caráter apresentam plumagem cinzenta. Sabendo-se que esse caráter é ligado ao sexo e que nas aves o sexo heterogamético é o feminino, espera-se que o cruzamento entre um macho amarelo e uma fêmea negra produza na descendência:

a) somente machos negros.
b) somente fêmeas amarelas.
c) somente machos cinzentos.
d) 100% dos machos cinzentos e 100% das fêmeas amarelas.
e) 100% dos machos negros e 100% das fêmeas amarelas.


05) (UNESP/2005) Considere as seguintes formas de herança:

I. Na planta boca-de-leão, há indivíduos homozigotos, cujo genótipo (CVCV) define cor vermelha nas flores. Indivíduos homozigotos com genótipos (CBCB) apresentam flores brancas. Os heterozigotos resultantes do cruzamento entre essas duas linhagens (CVCB) apresentam flores de cor rosa.
II. Em humanos, indivíduos com genótipos IAIA ou IAi apresentam tipo sangüíneo A e os com genótipos IBIB ou IBi apresentam tipo sangüíneo B. Os alelos IA e IB são, portanto, dominantes com relação ao alelo i. Por outro lado, o genótipo IAIB determina tipo sangüíneo AB.
III. A calvície é determinada por um alelo autossômico. Homens com genótipo C1C1 (homozigotos) ou C1C2 (heterozigotos) são calvos, enquanto mulheres C1C1 são calvas e C1C2 são normais. Tanto homens quanto mulheres C2C2 são normais.

I, II e III são, respectivamente, exemplos de:

a) dominância incompleta, co-dominância e expressão gênica influenciada pelo sexo.
b) dominância incompleta, pleiotropia e penetrância incompleta.
c) co-dominância, epistasia e pleiotropia.
d) epistasia, co-dominância e dominância incompleta.
e) herança poligênica, dominância incompleta e expressão gênica influenciada pelo sexo.


06) (UFMS-JULHO/2006) Uma mulher de visão normal, cujo pai é daltônico, casou-se com um homem também de visão normal. Lembrando que o daltonismo é uma doença de herança ligada ao sexo feminino, a probabilidade é de que

a) um quarto das filhas do casal seja daltônico.
b) metade dos meninos, filhos do casal, seja daltônica.
c) metade dos meninos e metade das meninas, filhos do casal, sejam daltônicos.
d) um quarto dos meninos, filhos do casal, seja daltônico.
e) um oitavo de todos os filhos do casal, tanto meninos quanto meninas, seja daltônico.


07) (FATEC/2009) Considere as afirmações a seguir sobre uma das doenças representadas na tirinha:



I. O daltonismo é uma deficiência visual que impede o indivíduo de enxergar certas cores e pode ser prevenido através de medicação específica.

II. Se uma mulher daltônica transmitir um dos seus autossomos portador do alelo para o daltonismo a um filho, ele será certamente daltônico.

III. Um homem hemizigótico para o alelo mutante do daltonismo tem dificuldades para distinguir cores.

IV. O daltonismo, atualmente, graças à engenharia genética, já tem tratamento e cura.

V. Uma mulher heterozigótica para o daltonismo, que recebeu de seu pai o cromossomo X, portador do gene alelo mutante para essa doença, tem visão normal para as cores.

Está correto o contido em:

a) III e V, apenas.
b) I, III e IV, apenas.
c) II, III e V, apenas.
d) I, II, IV e V, apenas.
e) I, II, III, IV e V.


08) (PUC-RJ/2007) Uma característica genética recessiva presente no cromossomo Y é:

a) poder ser herdada do pai ou da mãe pelos descendentes do sexo masculino e do feminino.
b) só poder ser herdada a partir do pai por seus descendentes do sexo masculino.
c) só poder ser herdada a partir do pai por seus descendentes do sexo feminino.
d) só poder ser herdada a partir da mãe por seus descendentes do sexo masculino.
e) só poder ser herdada a partir da mãe por seus descendentes do sexo feminino.


09) (UFV/2004) Suponha que um evento de mutação permitiu ao homem-aranha secretar a seda formadora de teia. Esse único evento resultou na formação de um alelo (S) autossômico e dominante, mas com expressão influenciada pelo sexo. Desta forma, mulheres-aranha seriam esperadas na população apenas se tal alelo ocorresse em homozigose (SS). Considerando que o homem-aranha é o único a ter essa mutação, a expectativa quanto aos fenótipos de seus futuros descendentes poderá ser uma entre as possibilidades abaixo.

Assinale a afirmativa CORRETA:

a) Terá filhas-aranha se casar com uma prima de primeiro grau.
b) Todos os seus meninos deverão ter o fenótipo “aranha”.
c) Analisando apenas as filhas, 50% delas deverão ser normais.
d) Quem herdar o cromossomo Y deverá ser uma criança-aranha.
e) Na geração F1, 25% poderá ser de meninos-aranha.


10) (UFSM/2007) Considerando-se indivíduos hemofílicos do sexo masculino, pode-se afirmar que suas células somáticas e gaméticas, respectivamente, possuem
a) 46 autossomos - 23 alossomos.
b) 44 alossomos + XX - 22 alossomos + X ou X.
c) 44 alossomos + XY - 22 alossomos + X ou Y.
d) 46 autossomos + XX - 23 autossomos + X ou X.
e) 44 autossomos + XY - 22 autossomos + X ou Y.


11) (UFF) Considere o heredograma: 


Sabe-se que o pai, o marido, os cinco irmãos homens e um sobrinho de Joana são normais. Entretanto, Joana teve um filho que apresentou síndrome hemorrágica caracterizada por baixo nível plasmático do fator VIII da coagulação.

A probabilidade genética de serem portadoras do gene para a hemofilia A, neste caso, é:

a) 100% para todas as mulheres da família
b) 100% para Joana, sua mãe e sua filha
c) 100% para Joana e 50% para sua filha
d) 100% para Joana e 50% para as outras mulheres da família
e) 100% para Joana e 25% para sua filha




12) (UEL) Em drosófilas, a cor amarela do corpo é determinada por um gene recessivo localizado no cromossomo X, e a cor cinza pelo alelo dominante.

Assinale a descendência esperada a partir do cruzamento entre uma fêmea amarela e um macho cinzento.

a) machos: 100% amarelos - fêmeas: 100% cinzentas.
b) machos: 100% cinzentos - fêmeas: 100% amarelas.
c) machos: 100% amarelos - fêmeas: 50% cinzentas e 50% amarelas.
d) machos: 50% cinzentos e 50% amarelos - fêmeas: 100% cinzentas.
e) machos: 50% cinzentos e 50% amarelos - fêmeas: 50% cinzentas e 50% amarelas. 


13) (UNESP/2003) O daltonismo é comumente entendido como a incapacidade de enxergar as cores verde e/ou vermelha. A percepção de cores é devida à presença de diferentes tipos do pigmento retinol nos cones da retina. Nos indivíduos daltônicos, alguns desses pigmentos não estão presentes, alterando a percepção das cores. Os genes que participam da síntese desses pigmentos localizam-se no cromossomo X. O daltonismo é um caráter recessivo.

Um homem daltônico casou-se com uma mulher de visão normal em cuja família não havia relatos de casos de daltonismo. Este casal teve dois filhos: João e Maria.

a) Qual a probabilidade de João ter herdado do pai o gene para daltonismo? Qual a probabilidade de Maria ter herdado do pai o gene para daltonismo?

b) Por que é mais freqüente encontrarmos homens daltônicos que mulheres daltônicas?


14) (UFMG/2008) 

1. Observe esta figura, em que está representado o cromossoma X:



A enzima G–6–PD (glicose seis fosfato desidrogenase), presente nas hemácias, está envolvida no metabolismo da glicose. Sabe-se que a deficiência dessa enzima torna a hemácia sensível a certas drogas - por exemplo, alguns tipos de analgésicos.

Considerando essas informações e outros conhecimentos sobre o assunto, ARGUMENTE a favor de ou contra cada uma das afirmativas que se seguem.

a) O número de mulheres e de homens que podem desenvolver crises hemolíticas é igual.

b) Indivíduos com o mesmo genótipo mutante para a síntese da enzima G–6–PD podem apresentar fenótipos diferentes.

c) Os genes para o daltonismo e para a síntese de G–6–PD segregam-se independentemente.


2. Analise este quadro 

Variantes da G-6-PD
Genes
Atividade enzimática (%)
Quadro clínico

B
B
100
Normal

A
A
80-100
Normal

A-
A-
10-20
Sensibilidade a drogas; crise hemolítica leve

Med
B-
0-5
Sensibilidade a drogas; crise hemolítica grave


Considerando a figura do cromossoma X apresentada no item 1 desta questão e as informações contidas nesse quadro, RESPONDA:

a) Os genes que determinam os diferentes tipos da enzima G–6–PD são alelos?

( ) Sim ( ) Não

JUSTIFIQUE sua resposta.

b) É possível uma criança com genótipo favorável ao desenvolvimento de crise hemolítica grave ser filha de um casal, em que o homem e a mulher apresentam a variante enzimática B?

( ) Sim ( ) Não

JUSTIFIQUE sua resposta, explicitando seu raciocínio.



15)(UERJ/2002) Um homem pertence a uma família na qual, há gerações, diversos membros são afetados por raquitismo resistente ao tratamento com vitamina D. Preocupado com a possibilidade de transmitir essa doença, consultou um geneticista que, após constatar que a família reside em um grande centro urbano, bem como a inexistência de casamentos consangüíneos, preparou o heredograma abaixo. Nele, o consultante está indicado por uma seta.



a) Sabendo que a doença em questão é um caso de herança ligada ao sexo, formule a conclusão do geneticista quanto à possibilidade de o consultante transmitir a doença a seus descendentes diretos. 

b) Calcule os valores correspondentes à probabilidade de que o primo doente do consultante, ao casar com uma mulher normal, gere filhas e filhos afetados pela doença.


GABARITO

01 - C; 02 - E. 03 - D; 04 - D; 05 - A; 06 - B; 07 - B; 08 - B; 09 - E; 10 - E; 11 - C; 12 - A




QUESTÕES DISCURSIVAS

13) 

a) A probabilidade de João ter herdado do pai o gene para daltonismo é zero, porque ele recebe do pai o cromossomo Y. Para Maria é 100%, porque ela recebe o cromossomo Xd do pai que é daltônico (XdY).

b) O homem, sendo homozigoto, é daltônico quando apresenta o genótipo XdY. Sendo homozigota, a mulher daltônica possui genótipo XdXd. Para ter a anomalia, a mulher precisa de dois genes e o homem apenas um. 


14) 

a) Não, pois, como o gene que causa a doença é recessivo e ligado ao cromossomo X, o homem manifesta a doença com apenas uma cópia herdada da mãe, enquanto a mulher precisa de apresentar 2 alelos recessivos para manifestar a doença.

b)Sim, pois, a expressão do fenótipo depende de fatores ambientais.

c) Não, pois, localizam-se no mesmo cromossomo (genes ligados).

2.
a) Sim. Estão vinculados ao mesmo loco gênico, no mesmo par de homólogos.
b) Não. 
O homem tem genótipo XBY e a mulher pode ser heterozigota (XBXB-).
Assim, temos:


XB
XB-

XB
XB XB
XB XB-

Y
XBY
XB-Y

Não há como sair uma filha XB- XB- 


15)

a) Não existe possibilidade do consultante transmitir a doença, pois a herança do raquitismo é ligada ao cromossomo X. Como ele não é afetado e os homens possuem apenas um cromossomo X, pode-se afirmar com 100% de certeza que ele não possui o alelo para a doença.

b) A probabilidade é de 100%, pois, como a doença é causada por um alelo dominante e ele necessariamente passará o seu a suas filhas, elas serão portadoras do problema. Já para os filhos, a probabilidade é de 0%, pois herdarão o cromossomo Y do pai.
Mais informações www.vestibulandoweb.com.br

QUESTÕES RESOLVIDAS SOBRE - POLIALELIA -

01) (UFSCar/2002) Em relação ao sistema
sangüíneo ABO, um garoto, ao se submeter ao
exame sorológico, revelou ausência de aglutininas.
Seus pais apresentaram grupos sangüíneos
diferentes e cada um apresentou apenas uma
aglutinina. Os prováveis genótipos dos pais do
menino são
a) IBi - ii
b) IAi - ii.
c) IAIB - IAi.
d) IAIB - IAIA.
e) IAi - IBi.
02) (FAFEID-JUNHO/2003) Nos exames prénupciais
é realizado o teste do fator Rh para
detectar a possibilidade de eritroblastose fetal.
Sobre essa doença, é CORRETO afirmar que:
a) filhos de homem Rh+ não nascerão com
eritroblastose fetal, qualquer que seja o grupo
sangüíneo damãe.
b) se a criança for do mesmo grupo sangüíneo da
mãe, nascerá com eritroblastose fetal.
c) se os genes do pai forem homozigotos, a
probabilidade de eritroblastose fetal no filho é de
50%.
d) o primeiro filho Rh+ poderá nascer com
eritroblastose fetal, caso a mãe tenha recebido uma
transfusão de sangue Rh+.
03) (UFJF-JULHO/2003) Além do teste de DNA, há
exames mais simples que podem ajudar a
esclarecer dúvidas sobre paternidade. Por
exemplo, o teste de tipagem sangüínea do sistema
ABO permite determinar quem não pode ser o pai.
Assinale a alternativa que apresenta uma situação
em que esse exame assegura a exclusão da
paternidade:
a) O filho é do tipo O, a mãe do tipo O e o suposto
pai do tipo A.
b) O filho é do tipo AB, a mãe do tipo AB e o
suposto pai do tipo O.
c) O filho é do tipo AB, a mãe do tipo A e o
suposto pai do tipo B.
d) O filho é do tipo B, a mãe do tipo B e o suposto
pai do tipo O.
e) O filho é do tipo A, a mãe do tipo A e o suposto
pai do tipo B.
04) Se um indivíduo do grupo sangüíneo B
recebesse sangue de um indivíduo do grupo A,
surgiriam problemas graves que poderiam levá-lo
à morte, porque:
a) as aglutininas anti-B do soro do doador
aglutinariam as hemácias do receptor;
b) as aglutininas anti-A do soro do receptor
aglutinariam as hemácias do doador;
c) os aglutinógenos A aglutinariam os
aglutinógenos B.
d) os aglutinógenos B aglutinariam os
aglutinógenos A;
e) as aglutininas B aglutinariam as aglutininas do
doador.
05) (FAFEID/2006) Considerando o sistema ABO
na espécie humana, é CORRETO afirmar que
a) um indivíduo do grupo sanguíneo O apresenta
nas hemácias os aglutinogênios A e B.
b) um indivíduo do grupo sanguíneo A apresenta
nas hemácias o aglutinogênio A e no plasma
aglutinina Anti-B.
c) um indivíduo do grupo sanguíneo AB apresenta
no plasma as aglutininas Anti-A e Anti-B.
d) um indivíduo do grupo sanguíneo B pode
receber sangue de B e AB.
06) (PISM/2007) Considere que o tipo sangüíneo
Rh é determinado por apenas um par de alelos
com dominância completa. Clóvis, ao nascer,
apresentou eritroblastose fetal. Tendo recebido o
tratamento adequado, Clóvis se desenvolveu e se
casou com Joana, cujos pais eram, ambos, Rh+.
Sabendo-se que as duas avós de Joana eram Rh-,
qual a probabilidade de Clóvis e Joana terem um
descendente que sensibilize a mãe para a
eritroblastose fetal?
a) 0
b) 1/8
c) 1/4
d) 1/2
e) 1
07) (VUNESP/2000) Observe a genealogia:
O+ A+ BAO+
B+
2 3 4
5
1
6
Muitos filhos
www.vestibulandoweb.com.br
Vestibulando Web Page – www.vestibulandoweb.com.br
Para o casal (5 e 6) que pretende ter muitos filhos,
foram feitas as quatro afirmações a seguir.
I - O casal só terá filhos AB e Rh positivo.
II – Para o sistema ABO, o casal poderá ter filhos
que não poderão doar sangue para qualquer um
dos pais.
III- O casal poderá ter filhos Rh positivo, que terão
suas hemácias lisadas por anticorpos anti-Rh
produzidos durante a gravidez da mãe.
IV – Se for considerado apenas o sistema Rh, o pai
poderá doar sangue a qualquer um de seus filhos.
São corretas, apenas, as afirmações:
a) II e IV.
b) I, II e IV.
c) II, III e IV.
d) I, II e III.
e) I e III.
08) (UFRGS/2005) Suponha que em uma certa
espécie diplóide exista um caráter relacionado com
uma série de quatro alelos (alelos múltiplos). Em
um determinado indivíduo da espécie referida, o
número máximo de alelos representados
relacionados ao caráter em questão será igual a
a) 2.
b) 4.
c) 6.
d) 8.
e) 10.
09) (UFRGS/2004) Coelhos podem ter quatro tipos
de pelagem: chinchila, himalaia, aguti e albina,
resultantes das combinações de quatro diferentes
alelos de um mesmo loco. Num experimento,
animais com diferentes fenótipos foram cruzados
várias vezes. Os resultados, expressos em número
de descendentes, constam na tabela a seguir.
Se o animal progenitor aguti do cruzamento 1 for
utilizado para a obtenção de filhotes com o
progenitor chinchila do cruzamento 4, que
proporção de descendentes poderemos prever?
a) 1 aguti: 1 chinchila.
b) 1 aguti: 1 himalaia.
c) 9 aguti: 3 himalaia: 3 chinchila: 1 albino.
d) 2 aguti: 1 chinchila: 1 himalaia.
e) 3 aguti: 1 chinchila.
10) (UEPA) Em um dos vários programas
televisivos, onde é muito freqüente a presença de
pessoas em busca da confirmação da paternidade,
surge uma mulher que alega ser a filha de um
famoso astro de televisão e requer que a
paternidade seja reconhecida. Encaminhada ao
tribunal de justiça, o juiz encarregado do caso
solicita a retirada de uma amostra de sangue dessa
pessoa e do suposto pai. Após a análise da tipagem
sangüínea obteve-se o seguinte resultado:
a mulher é do tipo AB, Rh negativo e o homem O,
Rh positivo. Com base nessas informações o
veredicto do juiz sobre essa questão deverá ser que
a mulher:
a) pode ser filha do famoso astro.
b) com certeza, não é filha do homem citado.
c) tem 25% de chance de ser filha do suposto pai.
d) tem 50% de chance de ser filha do suposto pai.
e) tem 75% de chance de ser filha do suposto pai.
11) (FATEC) Analise a genealogia abaixo, que
indica os grupos sangüíneos de alguns indivíduos:
Podemos afirmar que:
a) o indivíduo 1 pode
doar sangue para o
indivíduo 3.
b) o indivíduo 4 pode
ser do grupo
sangüíneo O.
c) o indivíduo 4 pode
receber sangue do 5.
d) o indivíduo 3 pode
doar sangue para o 6.
e) o indivíduo 5 pode doar sangue para os
indivíduos 3 e 4.
12) (FAFEID/2007) Observe atentamente o quadro
abaixo, no qual são relacionados dois indivíduos
do sexo masculino e dois do sexo feminino, com
seus respectivos tipos sanguíneos.
NOME AGLUTINOGÊNIO AGLUTININA
Marcelo -------- Anti-A e Anti-B
Flávia B Anti-A
Carlos A e B --------
Fernanda A Anti-B
AB O
B O
1 2
5
3 4
6
www.vestibulandoweb.com.br
Vestibulando Web Page – www.vestibulandoweb.com.br
Baseando-se nessas informações, é CORRETO
afirmar que
a) se Marcelo se casar com Fernanda, poderão ter
filhos com aglutinogênio A ou filhos com
aglutininas.
b) Marcelo pode receber sangue de todos os
indivíduos citados.
c) se Carlos se casar com Flávia, poderão ter filhos
com tipo sanguíneo O e AB.
d) Carlos é doador universal.
13) (UNIMONTES/2006) A técnica usualmente
empregada para a determinação dos grupos
sangüíneos é a prova de aglutinação, feita em
lâminas ou em tubos, com soros contendo
anticorpos de especificidade conhecida. O tipo
sangüíneo é determinado pela observação da
ocorrência ou não da reação de aglutinação. A
figura abaixo representa o resultado do exame
feito em uma mulher casada com um homem do
sangue tipo O, Fator Rh negativo. Analise-a.
Considerando a figura, os dados apresentados e o
assunto relacionado a eles, analise as afirmativas
abaixo e assinale a alternativa CORRETA:
a) Caso essa mulher seja heterozigota para os
alelos do sistema ABO e do Fator Rh, esse casal
poderá ter filho com alelos homozigotos para as
duas características.
b) Ao ser realizado o mesmo exame no homem
citado, ocorrerá aglutinação com os três tipos de
soros.
c) Todos os filhos desse casal apresentam
resultados para o Fator Rh iguais ao resultado
apresentado pela mãe.
d) A mulher citada pode receber transfusão
sangüínea de doadores do sangue tipo B, Fator Rh
positivo.
GABARITO
1. [E]
2. [D]
3. [B]
4. [B]
5. [B]
6. [B]
7. [A]
8. [A]
9. [D]
10. [B]
11. [A]
12. [A]
13. [A]
Soro
Anti-A
Soro
Anti-B
Soro
Anti- Rh
www.vestibulandoweb.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário